sexta-feira, 20 de março de 2009

O sol que voltou a brilhar - e espero que nunca pare

Eu estava comendo cachorro quente com meu irmão. Cheio de batata palha, que ia despencando a cada mordida. Estávamos sentados na calçada, conversando: será que vão nos escontrar aqui? será que deveríamos ter avisado que viemos comer?
Foi enquanto procurava pelo carro do meu pai que eu te vi passar do outro lado da rua, correndo. Não entendi o porquê da pressa. Foi meu irmão quem disse 'deve estar com medo da chuva'. É verdade, o céu estava preto, as nuvens iam formando um teto apavorante para as pessoas que aproveitavam aquela tarde de sábado. Mesmo assim, sem me importar com os raios que logo viriam, resolvi gritar teu nome. Ouviu, parou, virou: me viu. E continuou correndo, correndo, correndo... fugindo?
.
.
Acordei nervosa. Atordoada, girei na cama e te vi, dormindo de um jeito lindo. Lá fora, nem sinal das nuvens escuras que até pouco me apavoravam - o sol entrava pela janela iluminando teu rosto. Te dei um beijo e voltei a dormir.
.
A realidade pode, sim, ser melhor que um sonho.



:)

Um comentário:

CAROLINA ROSSATO disse...

que lindo angie..
acho que daria a ponta do dedo [ de novo ] pra ter isso pelo menos mais uma vez.. =)
eta saudades =~

angie, vamos sair!
bj